27 de janeiro de 2011

"BASTA CADA DIA O SEU MAL"

Como é fácil sentir medo!
Percebo que muitos dos meus temores,
São genuínos e reais,
Outros, imaginários e vãos.
Às vezes por causa do físico,
Outras vezes, pela enganosa e traiçoeira emoção.
Quando não são por mim, são por alguém
Mas de qualquer forma, é desagradável esta sensação.

É triste, é solitário
Porque nega a Deus
Rejeita a paz
Me afasta da piedade
Do prazer pela vida
E do anseio pela eternidade.

Quando temo,
Olho para mim
E inevitavelmente vejo:
Frustração, amargura, ira,
Então, consequentemente
A desconfiança, inibição, indecisão e rebeldia
Jorram, frutificam, paralizam, imobilizam
E obstinadamente tomam meu coração!

Mas como é esperançoso saber
Que ao olhar para cima e fixar no alvo
Posso descansar, esperar e confiar
Através da oração, com louvor, em adoração,
Não esquecendo da confissão
E nunca deixando a gratidão,
Que em Deus,
Todo medo é lançado para longe
Revertendo o tormento em alegria
Para me moldar,
Para que eu possa me deleitar
Em Suas provisões, em Sua segurança
E por fim, me aperfeiçoar
Em Seu perfeito amor!

"No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo..." I João 4.18

Viviam Paizam